Soja: plantabilidade como estratégia essencial para a semeadura

Iniciamos a safra de soja 2020/2021 com o clima regendo e desafiando a semeadura de Sul a Norte no Brasil. No entanto, a perspectiva de bons preços no mercado doméstico e no âmbito das exportações sustenta a projeção de um novo recorde na produção brasileira de soja, conforme informam algumas consultorias, pois os produtores deverão aumentar suas áreas para aproveitar o bom “momento da oleaginosa” no mercado. Diante dos desafios, é ainda mais necessário adotar práticas que garantam a produtividade, como a plantabilidade.

A plantabilidade

Esta estratégia se caracteriza pela distribuição precisa de plantas através das sementes, evitando a ocorrência de plantas duplas, falhas ou triplas na semeadura – principais causas das perdas de produtividade na cultura da soja.

Conforme o engenheiro-agrônomo e doutor em Sementes Alexandre Gazolla Neto, a má distribuição longitudinal das plantas reduz significativamente a eficiência no aproveitamento de fatores de produção disponíveis, como água, luz e nutrientes.

– O acúmulo de plantas provoca o desenvolvimento de indivíduos de menor porte, as chamadas plantas dominadas, menos ramificadas, com produção individual reduzida, menor diâmetro de haste, problemas com enraizamento, maior propensão ao acamamento, dificuldade de proteção e que estarão competindo com as plantas de maior potencial. Por outro lado, espaços vazios nas linhas de semeadura facilitam o desenvolvimento de plantas daninhas, proporcionam uma maior variação na temperatura no solo em dias quentes e maior perda de água por evapotranspiração – explica Gazolla.

O agrônomo também ressalta que a utilização de Sementes Rastreadas com altos índices de germinação, vigor, pureza, livre de patógenos – plantas daninhas e mistura de cultivares – são aspectos fundamentais na construção de estandes de plantas uniformes e com alto potencial de produção, proporcionando a máxima expressão genética da cultivar, considerando épocas de semeadura e condições climáticas ideais.

Atenção redobrada na velocidade de deposição das sementes

Conforme Gazolla, o excesso de velocidade de semeadura é o principal responsável pelos altos índices de coeficiente de variação na distribuição de plantas.

– A velocidade de semeadura corresponde a um dos parâmetros mais críticos e, muitas vezes, negligenciados, atingindo em diversos casos velocidade superior a 10 km.h-1. É importante lembrar que a velocidade de semeadura tem relação direta com a ocorrência de falhas e sementes duplas e triplas, interferindo no estande inicial e na produtividade de grãos. O excesso de velocidade de semeadura é o principal responsável pelos altos índices de coeficiente de variação na distribuição de plantas – alerta.

“A uniformidade das sementes quanto ao tamanho e a forma influencia no fluxo de seleção e distribuição de sementes em semeadoras pneumáticas e, principalmente, nas mecânicas. Nesta, a escolha de discos é comprometida na ausência de uma amostra de sementes uniforme.”

Alexandre Gazolla

Outro detalhe que não podemos deixar passar despercebido é a presença de cobertura vegetal, a chamada palhada, sobre o solo. Sua importância é incontestável, porém, esta camada pode interferir na correta distribuição das sementes caso a semeadora não seja regulada de forma adequada.

– Essa cobertura deve estar seca ou verde, evitando iniciar o processo de semeadura com a palha murcha, o que dificulta o seu corte devido a sua maior resistência, ocasionando eventuais “embuchamentos” ou o aprofundamento da massa vegetal internamento ao sulco, prejudicando a emergência das plantas – ressalta Gazolla.

Atenção para as principais fontes de variação que afetam a plantabilidade

  • Correta regulagem dos equipamentos
  • Manutenção preventiva da semeadora seguindo as recomendações do fabricante
  • Sementes uniformemente classificadas, seguido pela escolha correta do disco
  • Velocidade de semeadura adequada
  • Semeadura em nível no terreno
  • Biomassa de cobertura com distribuição uniforme
  • Palha de cobertura seca ou verde uniformemente distribuída sobre o solo
  • Evitar a semeadura com solo compactado, excessivamente seco ou úmido
  • Utilizar sementes de qualidade e com altos índices de germinação e vigor
  • Preferencialmente utilizar Tratamento Industrial de Sementes com Polímero
  • Realizar a semeadura em profundidade adequada com distribuição vertical e horizontal uniformes

#DicaOAgro

As empresas que investem em um aplicativo próprio, através do Agro App Cliente, contam com todas as informações do seu negócio disponibilizadas na palma da mão, permitindo que o cliente consulte assuntos como a previsão do tempo e cotações de produtos agrícolas, como de soja, milho e trigo. O destaque vai para a calculadora de plantabilidade, na qual o produtor informa o preço da semente, preenche as informações de qualidade, como germinação, pureza, PMS e população de plantas e, automaticamente, o app calcula qual é a quantidade de semente por hectare, a quantidade de sementes por metro linear e o custo por hectare.

Quer saber mais? Clique AQUI e confira!

Deixe uma resposta