Como conservar frutas e verduras em dias quentes

Com as temperaturas mais altas nesta época do ano é comum frutas e verduras terem o seu processo de amadurecimento acelerado e “passam do ponto”, como a gente se refere popularmente. A questão é que frutas e verduras devem ser consumidas no ponto, até mesmo para não causarem nenhum mal-estar no organismo e/ou desperdício. Por isso, separamos este material com algumas dicas a fim de te ajudar a conservar melhor os seus alimentos em casa. Em tempos de alimentos um pouco mais caros, isso também reflete no bolso do consumidor.

1. Compre na quantidade certa!

Uma lista elaborada antes de sair de casa é sempre uma boa ideia – não só para os dias quentes. A questão é que quanto mais exagerado(a) você for às compras, mais frutas e verduras para conservar você terá e sabemos muito bem que com o “abre-e-fecha” da geladeira nos dias quentes, por exemplo, o processo de resfriamento fica mais desacelerado e, com isso, compromete a conservação dos seus alimentos. O alerta também fica para as armazenadas fora da geladeira, que amadurecem muito mais rápido e pode ocorrer o desperdício de alimentos.

2. Observe os aspectos visuais dos produtos!

Tem amassado? Rachaduras? Manchas? Observe! Esses aspectos favorecem a deterioração do alimento, ainda mais em dias quentes. Opte por alimentos frescos e rastreados. A rastreabilidade de vegetais tem se mostrado uma ótima ferramenta para os produtores de alimentos e para os consumidores, que têm acesso a todas as informações sobre o produto que está ingerindo, como dia da colheita e outros manejos sanitários.  

3. Higienize antes de qualquer coisa!

Provavelmente para observar os aspectos visuais das frutas e verduras você tocou, averiguou se estava tudo correto, certo? As outras pessoas também fizeram isso. Então, antes de guardar qualquer alimento na sua geladeira e/ou armário – que tem outros alimentos – e/ou antes de ingeri-los, é muito importante realizar a higienização. Lembre-se também que ainda estamos em período de pandemia e a higiene correta dos alimentos é fundamental.

Conforme a cartilha de “Recomendações para compras, armazenamento e consumo” da Embrapa, a higienização precisa respeitar cada característica das frutas e verduras. “Para aquelas mais sensíveis, como jabuticaba, morango, pêssego, mandioquinha, o ideal é higienizá-los somente no momento de utilização. Porém, caso isto não seja possível, a secagem adequada desses produtos é fundamental para uma melhor conservação”, orienta o documento.

Algumas bactérias também podem influenciar na deterioração dos alimentos. Portanto, higienize!  

1 – Remover raízes e partes deterioradas

2 – Lavar em água corrente as frutas e hortaliças uma a uma, e no caso de hortaliças folhosas folha a folha, fazendo fricção para remover sujidades.

3 – Deixar de molho em solução de hipoclorito de sódio, na diluição de 200 ppm (1 colher de sopa de hipoclorito de sódio ou água sanitária sem alvejante em 1 litro de água), durante 10 minutos.

4 – Enxaguar em água corrente hortaliças folhosas folha a folha, e frutas e hortaliças uma a uma.

5 – Escorrer bem ou secar com auxílio de papel toalha ou centrífuga de alimentos, e guardar em embalagens limpas e fechadas em geladeira.

4. Armazene corretamente

Nem tudo vai para a geladeira. Muitas frutas e hortaliças, se colocadas na geladeira, podem ter a aparência e qualidade prejudicadas. Muitos consumidores acham que a geladeira é o melhor local, mas algumas dicas e informações podem auxiliar a entender sobre o que e como refrigerar.

Segundo a cartilha da Embrapa, alguns vegetais são grandes emissores de etileno, que é um gás natural que frutas e hortaliças emitem e estimulam seu amadurecimento. São grandes emissores de etileno: banana, maçã, tomate, mamão, abacate, manga e pera. Recomenda-se que as frutas e hortaliças que emitem grandes quantidades deste gás fiquem distante de alimentos que emitem pouco etileno e são sensíveis a este gás, como batata, hortaliças folhosas, brócolis, pepino. Sempre armazenar frutas e hortaliças em embalagens plásticas limpas para evitar que fiquem murchas (perda de água) e contaminação.

Confira algumas dicas de armazenamento dos produtos nas tabelas abaixo:

Fonte: Embrapa

5. Congele para durar mais tempo

Uma alternativa para não desperdiçar e consumir o produto no futuro é o congelamento. Essa é uma das principais técnicas de conservação para um período de tempo mais prolongado.

Frutas e hortaliças podem ser congeladas após higienização com hipoclorito de sódio (200 ppm) e preparo. Escolha sempre alimentos em condições aceitáveis de consumo, pois o congelamento preserva o produto, mas não melhora a condição de qualidade que este se encontra. Congele em porções e identifique os alimentos para facilitar a escolha e descongelamento sem desperdício.

Algumas frutas e hortaliças precisam passar por algumas técnicas antes do congelamento para preservar a cor, textura e sabor. Uma das técnicas muito utilizada no congelamento de hortaliças é o branqueamento, que consiste em mergulhar o produto em água fervente por alguns minutos, escorrer e mergulhar em água com gelo. Já as frutas podem ser congeladas ao natural, com adição de açúcar ou, ainda, em forma de suco ou, dependendo da fruta, congelar a polpa, como maracujá.

Segurança e transparência são fundamentais para potencializar a sua marca no mercado e ter uma gestão eficaz do seu negócio. A nossa ferramenta de rastreabilidade de alimentos, o Origem Garantida, oferece uma nova forma de levar informações sobre a sua produção até o consumidor, de forma prática, ágil e que promete facilitar a sua rotina.

Quer saber mais? Entre em contato:

(55) 9.9707-0909
contato@oagro.com.br

Deixe uma resposta