A rastreabilidade de alimentos como diferencial na construção de novos negócios

A exigência da legislação brasileira para que os grupos de vegetais utilizem a rastreabilidade para identificação do produtor, da indústria, do centro de distribuição e do supermercado, no que tange aos processos ao longo da cadeia produtiva – com especial destaque para o histórico de produção e do uso de agrotóxicos – já é uma realidade.

Atualmente, em todo o território nacional a norma exige a identificação nos rótulos, seja através de etiquetas impressas com caracteres alfanuméricos, código de barras 2D ou outro sistema de forma única e inequívoca. Um dos principais objetivos é assegurar, ao consumidor, alimentos com garantia de origem e livre de irregularidades no uso de agrotóxicos e contaminantes.

Veja um exemplo de etiqueta de um produto rastreado pelo Origem Garantida, o nosso sistema para rastreabilidade de alimentos:

Em resumo, a rastreabilidade caracteriza-se como um conjunto de medidas e procedimentos que possibilitam registrar e monitorar sistematicamente as etapas da produção, visando garantir a origem e a qualidade do produto final. Isso requer a manutenção dos registros relevantes de todo o fluxo da cadeia produtiva para, eficientemente, podermos localizar um item, pertencente a um lote, desde os vários pontos de produção até o seu destino final.

Porém, o simples fato da adesão a norma não inclui necessariamente uma mudança de perfil produtivo e qualidade dos alimentos que chegam ao consumidor. A rastreabilidade não deve ser uma ação isolada, exigindo a coordenação de procedimentos de diferentes profissionais em todas as etapas do processo produtivo. Devemos construir a mesma como uma teia com diversas interligações, que possuem com objetivo otimizar processos, reduzir custos, aumentar a qualidade dos alimentos e satisfazer as necessidades dos clientes por produtos seguros e com informações sobre a origem.

A rastreabilidade, associada ao controle interno de qualidade e informações técnicas orientadas a informar os clientes sobre a origem dos alimentos e afins, criam um ambiente de transparência e confiança entre os agentes – distribuidores e supermercados – relacionados na cadeia produtiva. Nesse contexto de inovação, a empresa produtora aumenta a transparência nas diversas etapas da produção, industrialização, distribuição e comercialização. Já o consumidor passa a receber informações-chaves, aumentando a credibilidade e a segurança.

Portanto, a crescente demanda dos consumidores na busca por produtos saudáveis e com garantia de origem, os avanços tecnológicos e as novas estratégias produtivas passam a exigir das empresas do setor agropecuário maior atenção e planejamento para conquista e manutenção de novos mercados consumidores. Não são necessários somente bons produtos, mas sim um conjunto de ações e estratégicas integradas, que fortaleçam os produtos ou serviços junto aos consumidores globais.

*Texto originalmente publicado na Revista Novo Rural


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s