Rastreabilidade como diferencial no agronegócio brasileiro

A crescente complexidade associada à produção de alimentos, bem como as constantes exigências legais, criam um ambiente de frequente transformação, seja para as empresas produtoras ou mesmo para os agricultores. Neste contexto, para alcançar padrões de alta qualidade em um sistema de produção, determinados parâmetros devem ser estabelecidos, o que inclui organização interna dos processos, treinamento dos técnicos e capacidade de difusão de informações aos clientes ao longo desse processo.

Uma questão que auxilia no aperfeiçoamento destes pontos é a rastreabilidade, caracterizada como um conjunto de medidas e procedimentos que possibilitam registrar e monitorar sistematicamente as etapas da produção, visando garantir a origem e a qualidade do produto final. Para que isso aconteça, é preciso fazer a manutenção dos registros relevantes de todo o fluxo da cadeia produtiva, para, eficientemente, podermos localizar um item, pertencente a um lote, desde os vários pontos de produção até o seu destino final. Este processo não é simples e exige uma coordenação de ações de diferentes profissionais em todas as etapas do processo produtivo.

A rastreabilidade, quando associada ao controle interno de qualidade e às informações técnicas orientadas a informar os clientes sobre a origem e a qualidade dos alimentos e/ou sementes, cria um ambiente de transparência e confiança entre os agentes relacionados na cadeia produtiva. Isso porque, falando de forma ampla, a empresa produtora aumenta a transparência nas diversas etapas da produção, industrialização, distribuição e comercialização, enquanto que o consumidor passa a receber informações-chave, aumentando a credibilidade e a segurança.

A possibilidade de inserir e transferir informações detalhadas sobre a origem, qualidade e histórico de produção entre as diversas etapas das cadeias produtivas no agronegócio, tornou-se importante instrumento de gestão da qualidade, marketing e transparência com os consumidores, constituindo-se para as empresas, em condição essencial, como uma forma de responder às crescentes exigências do mercado consumidor.

Informação é fundamental para um negócio saudável. Seu domínio gera eficiência aos processos.

Em relação aos alimentos, por exemplo, a expectativa é de que a adesão à rastreabilidade seja uma prática vantajosa para produtores e agroindústrias, resultando na manutenção e abertura de novos mercados, percepção de um produto com maior valor agregado e fidelização de clientes com um alimento que satisfaça aspectos desejáveis no que se refere ao sabor, qualidade e transparência da informação.

Os consumidores buscam segurança e transparência na escolha e consumo dos produtos.

 A frase acima é uma real necessidade e justamente nesse contexto que foi criada a Instrução Normativa Conjunta nº 02/2018 da Anvisa e do Mapa, que prevê a rastreabilidade ao longo de toda a cadeia de produtos vegetais frescos. Com essa norma, todos os entes envolvidos na cadeia produtiva devem manter o registro de, no mínimo, algumas informações obrigatórias sobre os produtos comercializados. Esses registros também se aplicam aos insumos agrícolas utilizados, no caso dos produtores primários e unidades de consolidação.

Quer ver na prática como funciona uma consulta de informações da rastreabilidade de alimentos? Acesse o site www.origemgarantida.com.br e insira este código de lote na barra de busca COPA18U064 ou faça a leitura do QR Code a seguir com seu celular.

A área de sementes também é um grande exemplo de sucesso na adoção da rastreabilidade no Brasil. Os produtores utilizam essa tecnologia como ferramenta para gestão central de informações, com a adoção de soluções – os softwares –  específicas que forneçam informações-chave de todo o processo, sem a necessidade de acessar vários relatórios ou mesmo realizar buscas em pilhas de papéis de arquivos.

E como a rastreabilidade de sementes auxilia os agricultores?

Por meio da rastreabilidade, o agricultor tem acesso a informações como histórico dos campos (fazenda e área de produção com localizações geográficas e fotos, data de semeadura e colheita, adubação de base, aplicações de agrotóxicos, fertilizante e produtividade), informações técnicas (cálculo da plantabilidade baseado nos resultados de germinação, vigor e peso de mil sementes do lote) e controles de qualidade. Com essas informações em mãos (literalmente, pois é possível acessar pelo smartphone) pode-se fazer o correto posicionamento do número de sementes para obtenção do estande de plantas ideal e com alto potencial produtivo.

Isso significa que por meio da associação do potencial genético específico do lote de sementes adquirido com as condições reais da área, como fertilidade, condições climáticas e disponibilidade de recursos (mão de obra, máquinas, fertilizantes e agrotóxicos), o agricultor otimiza a alocação de recursos e passa  a dimensionar melhor a densidade de semeadura, reduzindo custos e a ocorrência de ressemeadura em suas áreas. Além disso, também é possível ter um excelente estabelecimento inicial da lavoura, com velocidade de emergência e desenvolvimento, aspectos cruciais para obtenção de altos índices de rendimento de grãos.

Veja na prática como funciona uma consulta de informações da rastreabilidade de um lote de sementes. Acesse o site www.sementesrastreadas.com.br e insira este código de lote na barra de busca S18IT10251 ou faça a leitura do QR Code a seguir com seu celular.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s